Brasil

Detalhes

  • Tipo: Press release
  • Data: 19/8/2013

IV Anuário de Transparência Contábil e Governança Corporativa de Campinas 

Faturamento e lucratividade crescem, mas empresas precisam aperfeiçoar as demonstrações financeiras

As empresas de Campinas e região tiveram um faturamento líquido 11% maior e um resultado líquido positivo 32% maior no ano base de 2012 em relação a 2011. Esses dados constam no IV Anuário de Transparência Contábil e Governança Corporativa da Região Administrativa de Campinas (SP) - Edição 2012/2013 realizado pela KPMG em parceria com o IBEF CAMPINAS e com a Faculdade de Jaguariúna (FAJ). “O incremento de 32% no resultado líquido positivo é reflexo do crescimento das sociedades de grande porte que foram pesquisadas, que conseguiram gerir melhor seus custos, e consequentemente conseguiram recuperar seus lucros operacionais, apesar dos aumento do custo financeiro e do aumento do comprometimento da renda para o pagamento de impostos e contribuições, e os custos com pessoal”, afirma Jean Paraskevopoulos Neto, sócio da KPMG no Brasil, responsável pelo escritório de Campinas.

 

Apesar deste crescimento, o levantamento indica que, no cenário de manutenção dos níveis atuais de inflação, as empresas tendem a ter as suas margens de lucro ameaçadas, visto a pressão de dissídios coletivos e reajustes anuais de contratos, principalmente de prestadores de serviços.

Segundo o anuário, as empresas de Campinas e região ainda precisam aperfeiçoar e investir nas divulgações de suas demonstrações financeiras.  “Nossa análise continua a indicar que as sociedades de grande porte, em média, divulgaram aproximadamente o triplo a mais de informações qualitativas relacionadas à preparação e apresentação das demonstrações financeiras do que uma empresa de pequeno e médio porte. No entanto, estas mesmas empresas de grande porte estariam divulgando, na média, cerca de 25% a 30% menos informações se comparado a uma empresa regulada”, analisa Jean.

 

Sobre o Anuário

Pelo quarto ano consecutivo, a KPMG e seus parceiros FAJ e IBEF Campinas trabalharam conjuntamente na elaboração da pesquisa de demonstrações financeiras publicadas de 100 empresas situadas na região administrativas de Campinas, classificadas em empresas de grande porte e pequeno e médio porte, que serviram de base para a elaboração deste IV Anuário de Transparência Contábil e Governança Corporativa da Região Administrativa de Campinas. Este estudo mantém como principal objetivo analisar o grau de transparência e a aderência das empresas situadas na região frente às regras contábeis atuais, suas práticas de governança e ações voltadas às questões de sustentabilidade, bem como a apresentação de indicadores financeiros selecionados, calculados com base nos dados financeiros compilados do universo de empresas que serviram de base para o estudo, que contou com profissionais da KPMG e do IBEF Campinas, e um grupo de professores e alunos da FAJ.

 

Dentre os pontos analisados no anuário, estão transparência contábil e governança corporativa; lucratividade e receita líquida; liquidez e geração de caixa; retorno sobre investimento; e endividamento, organizados em capítulos que trazem em um formato de simples leitura a síntese dos dados pesquisados e uma visão prospectiva sobre os temas.

 

“Os dados coletados em nossas pesquisas ao longo destes quatro anos evidenciam a preocupação das companhias com a adesão aos padrões contábeis internacionais e às melhores práticas de governança corporativa, bem como os desafios enfrentados pelas empresas de pequeno e médio porte para acompanhar estas tendências de mercado”, finaliza o sócio.

 

Compartilhe

Compartilhe isso

Cadastre-se agora

Cadastre-se para selecionar os conteúdos de seu interesse e receba atualizações automáticas dos últimos artigos e publicações da KPMG no Brasil. 

 

Já é assinante? Faça o seu Login.  

 

Ainda não é assinante? Cadastre-se.